O ser humano ao se mostrar aos outros ele pode TRANSPARECER ser algo que não é, ele pode FINGIR ser algo que gostaria de ser e acima de tudo ele pode SER o que os outros não querem, não aceitam ou não concordam, pela simples inexistência de respeito perante a diversidade. Ser, Transparecer ou Fingir ser, em qual dessas etapas será que esse blog me qualifica?!

domingo, 30 de outubro de 2011

Querer!


No fundo no fundo... Temia-se o encontro de tais corpos... Excitados e desejosos de um amor que não acabava, só aumentava, ardia e queria. (Ingrid Vita)

O que fazer quando o seu querer é tão grande que já não cabe no seu ser?! 

E depois sempre me vem esses textos...


Por isso sou tão teimosa nessa minha insegurança. Porque na verdade acredito muito no seu amor, acredito até mais do que eu sou capaz de logicamente acreditar, tenho medo porque sei que se você gritar “pula”, eu pularei com todo medo do mundo, mas com uma confiança única que jamais serei capaz de imaginar, pularei, correrei e voarei ao teu encontro, temendo tudo, mas ao mesmo tempo jogando tudo para o alto, por um sonho, o sonho de te amar incondicionalmente, sem temores vãos. Tem uma voz que me diz que você sempre estará no final do abismo para me segurar, mesmo que no final do percurso você desista e não me queira mais, você vai me segurar, por respeito ao grande amor que um dia nós tivemos, e depois com um beijo na testa, vais dizer adeus, voltar para o seu mundo, eu vou te apertar em um abraço, mas vou te deixar ir, e depois voltar ao meu cotidiano, te amando sempre, desse nosso jeitinho único, diferente, meio louco, um tanto desencontrado, mas só nosso. (Ingrid Vita)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Eles estão por aí...




ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da própria companhia, sem precisar estar em uma turma de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua. Que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.
Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de short jeans, camiseta e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá, quer deitar na cama desejando que ela saia do banho com uma lingerie de tirar o fôlego.
Quer brincar de guerra de travesseiros, até que o perdedor vá até a cozinha pegar água. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!



ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se machucar. Então percebeu que a vida de solteira já não está fazendo tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz, quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “gol” estremecendo a casa quando o time dele estiver ganhando… a cumplicidade em dividir os segredos.
Quer observá-lo sem camisa, lendo o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça no banheiro, rindo e gritando quando ele revidar puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.
Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da doceria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz!



ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.
Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?

De: Stephanie Moreira

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Lascando-se


Sabe um dos sinais pra saber que você está ferradamente apaixonado (a)...?






Quando você se pega encaixando todas as músicas de amor na história do seu amor... E o pior é que sempre se encaixa, identifica-se e sente que a música é sua e foi feita pra vocês... O problema não está em uma música isolada... Mas a partir do momento que você encontra todasssss que se encaixam. (I. Vita)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

#FATO


No lar dos pensamentos... Minha casa!


"Foi então que eu descobri. Ele está exatamente no mesmo lugar que eu agora, pensando as mesmas coisas, com preguiça de ir nos mesmos lugares furados e ver gente boba, com a mesma dúvida entre arriscar mais uma vez e voltar pra casa vazio ou continuar embaixo do edredon lendo mais algumas páginas do seu mundo perfeito. A verdade é que as pessoas de verdade estão em casa. Não é triste pensar que quanto mais interessante uma pessoa é, menor a chance de você vê-la andando por aí?"

(Tati Bernardi)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

#FATO


Será que tenho ciúmes?


Digo para todos que não tenho ciúmes, digo que nem sei o que é isso, me nego a admitir ter tal sentimento, isso é para os fracos, aqueles que temem perder algo que nunca tiveram, aqueles que não se garantem, aqueles que dependem demais, aqueles que não sabem se controlar. Me nego a dizer que tenho ciúmes e admitir todas essas fraquezas. 

Mas sabe o que é pior?

Sou fraca...

Porque nunca deixo ou deixarei transparecer nada disso, nunca realmente admitirei que tenho tal sentimento, nunca saberão o que se passa na minha mente, nunca imaginarão que dentro me acabo em uma explosão ridícula de possessividade, choro, grito, esperneio, xingo, bato e espanco, aqueles que ousam tentar tirar o que acredito ser apenas meu, não gosto quando tocam aquilo que só eu posso tocar, não gosto que conversem sem minha presença ,ou pior ainda, sem minha permissão, não deixo que brinquem com aqueles que me fazem rir unicamente, não quero que beijem, toquem ou abracem aqueles que eu coloquei minha plaquinha invisível "propriedade minha, não toque! Não chegue perto! De preferencia, sai de perto!".

E quando tudo isso acontece? E quando tudo isso explode dentro de mim... O que faço?

Dou um meio sorriso, me calo, ignoro e vou embora... Imaginando o que eles estão fazendo sem mim... Querendo me fazer presente, mostrar que alí é meu território... Mas minha razão não deixa, meu orgulho me impede e minha sabedoria grita...que "Quem tentar possuir uma flor, verá sua beleza murchando. Mas quem apenas olhar uma flor num campo, permanecerá para sempre com ela. Você nunca será minha e por isso terei você para sempre." (Paulo Coelho)
(Ingrid Vita)




sábado, 1 de outubro de 2011

#FATO


Não pude deixar de postar por que eu já vi isso pessoalmente! Fazer o quê, né?...

Auto sabotagem




-Estou me machucando muito esses dias...

-E quem ta fazendo isso? (Pra eu te defender!)

-Eu...o pior de tudo...eu mesma. (Como me defender da minha auto-sabotagem?!)
(I. Vita)